terça-feira, 11 de agosto de 2009

SECANDO... DIANA PALMER

E atenção! Atendendo milhões de pedidos (todos eles da Jois), farei um apanhado geral de dois livros da tia Palmerão.

FORA DA LEI.


Cinco anos atrás, Judd Dunn, um patrulheiro do Texas, colocou o pai de Christabel Gaines atrás das grades. Mas a presença de Judd na vida de Christabel estava longe de terminar. Eles se casam apenas no cartório, jurando salvar o rancho que pertence aos dois e ignorar a grande atração que existe entre eles. Quando Judd enfim decide libertá-la de um compromisso fadado ao fracasso, é perseguido por um inimigo sedento de sangue que resolve atingi-lo em seu ponto fraco: sua esposa. Não mais uma menina inocente, Christabel é uma mulher inteligente e destemida com desejos insatisfeitos. E fará qualquer coisa em nome do amor… até mesmo ser baleada no lugar de seu marido…

Eu: Muito bem, vou direto ao assunto: Judd Dun é um jumento com rodinhas. E pior: teve momentos que ele foi um jumento com rodinhas motorizadas! Pelo amor! Ele é lindo e sexy, as cenas que descrevem ele pondo e tirando a farda me deixaram com comichões até nos pelinhos do suvaco. Só que ele foi manipulado pela v... da Tippy (ela é a mocinha do Renegado... e sorte dela eu ter lido Renegado primeiro!). Achei uma tremenda falta de tato masculino (se é que eles tem isso). Crissy era apaixonada pelo mala e ele só machucava a mulé. Minha raiva chegou ao nível 7,5 da escala Ritcher quando ele esqueceu o aniversário dela e foi pra uma festa com a Tippy. Isso não se faz, Mané! Ok, eles eram casados por conveniência, mas bastava ver as atitudes da mocinha pra sacar o amor eminente! (ohhhh). Até que ela conhece o gostoso do Cash. Serião, com feridas na alma (eu to gastando hoje!), Cash conquistou a amizade dela, mas não o amor... Porque esse é cego! Adorei as atitudes dele com relação à ela, mas não gostava de vê-lo rodeando tanto a Crissy. Afinal, apesar da jumentisse do Judd, torcia por ele... Até que o jum.. Judd acordou. Sorte dele a mocinha ser ponta firme. Eu ja tinha agarrado o Cash faz muito tempo! Mas gostei muito da história, recomendo. Tem ritmo, mas também você sofre pra burro!


RENEGADO

O chefe de polícia Cash Grier leva a sério sua missão: manter a lei e a ordem nas ruas de Jacobsville, mesmo que para isso tenha de enfrentar políticos influentes e corruptos. Desde cedo Cash teve de aprender que nada, nem ninguém, deve ser avaliado apenas pela aparência. E quando se trata da encantadora Tippy Moore, o cuidado é redobrado. Apesar da vida glamourosa como modelo e atriz, Tippy tem traumas profundos, além de ser insegura em relação aos homens. Quando Cash começa a acreditar que Tippy pode ser a mulher com que sempre sonhou, um terrível acontecimento o torna novamente um homem descrente e amargo. mas ele é desafiado pelo destino para reavaliar seus sentimentos… e salvar o verdadeiro amor de sua vida!

Eu: Ah, o Cash... E seu cavanhaque. Isso deu o que falar, mas não é um cavanhaque em forma de pera (dificil até imaginar isso). Pera é aquele tufinho de pelos logo abaixo do lábio inferior, bem pequeno. Bigodon e cabeludon. Ovulei! kkkkkkkk. Cash é totalmente introspectivo, ja tendo mostrado iso em Fora da Lei. E é nesse livro que ele conhece Tippy e, apesar de arrastar uma asa e meia pra Crissy (a mocinha do jumento do Judd), surge um clima. Tippy, apesar de ter se mostrado futil e mesquinha em Fora da Lei, tem sua cota de sofrimento também. E é uma boa pessoa. O caso deles começa quase no final de Fora da Lei (interessante ler esse antes de Renegado) e se intensifica em Renegado. Gostei muito de como a tia Palmerão desenvolveu a história, apesar de eu achar o tema que envolve a mocinha muito forte. Entre indas e vindas, o que mais me doeu foi quando ela liga pra pedir ajuda pra ele (o irmão tinha sido sequestrado) e o anta não a ouve. Isso doeu tanto que vira e mexe, eu leio e xingo o besta! (kkkkkkkkkk). O amor deles é construído pouco a pouco, com ele mais reticente. mas depois da cena da mesa da cozinha, eu perdoei ele... kkkkkkkkkkkkk, ui! Muito bom, recomendadíssimo!

É claro que não vou colocar tudo na opinião que emití pra não cortar o clima de quem não leu, mas esse é um bom motivo para uma ótima leitura desses livros. Pronto, Jois, cumpri! Ela é todo meus fã clube. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

Ah, só pra constar: Pesei ontem: 74,0. Definitivamente, estou com retenção de líquidos, porque nem comendo eu to! Eu odeio essa balança! kkkkkkkkkkkkkkk. Fora que a depressão me deixa um tanto desanimada, desesperançada, desencoisada... Sério. Eu nem sei mais pra onde correr. E ja que estão querendo me tirar o Gerardão (via Marcela), eu to pior ainda! (Buaaaaaaaaaaaaaa). Marcy, eu te amo mesmo assim. Apesar de querer me tirar o G! (buaaaaaaaaaaa).

E pra não perder o costume...

Ahh, que soninho, neném!


Essas piscadas... Meu ponto fraco!


Eu queria se a Lolita numa hora dessas... Au au!



Meoooooooooooooooooooooooooooooooooooo, que coisa mais linda!

Ain, depois dessa eu vou indo. Bjins!

4 Marcando Presença!:

*M客y* disse...

Mesmo com a jumentice de rodinhas do Judd, eu amo ele!! E a pegada do Cash na cozinha, oh god.. apesar de eu achar um tanto anti higienico!! hahahahha E eu não vou tirar o G de vc!! Desculpa se eu andei um pouco possessiva com ele, mas já passou, faça bom proveito!! hahahaha

Joιѕ Duarte disse...

ATÉ QUE ENFIIIIIIIM... Caramba, pensei que ia sair da net e não veria as resenhas do cretino, mas gostoso Judd e do cretino, cabeludo e gostoso Cash... Acho que vou me juntar a vc no clube da dieta!

Bjão!

Natália Alexandre disse...

desencoisada?? q é isso Carlinha?? rsrs, e ve se empolgou no post mesmo, rs. Renegado eu li, e Fora da Lei ta na pilha para ler.

bjs e saudades, vc anda sumida.

Pati disse...

Menina, essa última fotinho foi pra mim é?
Amo!!!!! Kilt devia ser uniforme obrigatório!

Layout por Flavinha Garota de Aquario.