quarta-feira, 3 de outubro de 2012

POST DE QUARTA - 50 FASES DE CARLA

É, sou eu. Eu me amo. Já que é pra falar (bem ou mal) de alguém que seja de  migo pra comigo mesma :D

EDITORIAL

Meo, ta pra nascer criatura mais estrambólica que eu. Esquisita, Doida etc etc etc. Sim, sou permeada por fases distintas. TPM, depressão, coragem, bocuda e chorona. Pera que faltam 45.
Ta pra nascer alguém que realmente me entenda, virtualmente falando. Ixcrusivio, imagino alguém me chamando de "duente" (o ser sabe quem é) e eu morro de rir. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
Eu não fumei banana com orégano não. Só to me fazendo entender.
KCT, essa ida pra Bienal me fez enxergar um monte. Pro bem e pro mal. Pro mau. Eu sou mau? Sou não. Sou um pouco desorientada, só isso.
Estou hipoteticamente fazendo conjecturas. Tentando entender algumas coisas e deixando, de vez, de tentar consertar outras. Ás vezes eu me imponho demais e isso acaba ficando chato. Firmo, nesse momento, sua liberdade das minhas inseguranças.
Não liguem pra mim. Foi só um desabafo. Não tenho feito isso muito ultimamente. Ando falando sozinha.
E não foi indireta pra ninguém. Somente to fazendo um monólogo. :)
Chega disso, Doida.


RESENHA


CINQUENTA TONS DE CINZA - E L JAMES
(Fifty Shades Of Grey)





Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja — mas em seus próprios termos.
Chocada e ao mesmo tempo seduzida pelas estranhas preferências de Grey, Ana hesita. Por trás da fachada de sucesso — os negócios multinacionais, a vasta fortuna, a amada família —, Grey é um homem atormentado por demônios do passado e consumido pela necessidade de controle. Quando eles embarcam num apaixonado e sensual caso de amor, Ana não só descobre mais sobre seus próprios desejos, como também sobre os segredos obscuros que Grey tenta manter escondidos...

EU: Resenha difícil... E eu detesto escrever resenhas longas. 
Esse foi o primeiro livro que li que fiz algumas anotações na minha agenda do Timão que comprei na Bienal.
Achei que ia ter dificuldades catastróficas pra ler o livro em primeira pessoa... E me surpreendi. Engatei uma primeira e passei pra quinta marcha di boa
Achei o Grey bem 50 tons mesmo. Pra um homem que é Dominador, Ana o abalou até a medula. E não a achei chata. Ela era ingênua e foi introduzida (literalmente, suas pervertidas) num mundo totalmente desconhecido pra ela. 
Num contexto geral, eu gostei do livro. Não só pelas cenas quentes, que são muitas, mas pelo motivo que o levou a ser desse jeito: querer causar dor, não querer ser tocado. A James deu algumas dicas, mas não consegui chegar a uma conclusão concreta e forte do que o levou a ser assim. Tem que ser algo muito, mas muito forte. Ou não vai me convencer não.
Entendo Ana quando resolve tentar se adaptar ao seu mundo. Infelizmente não se escolhe a quem amar. Certo que ela enrolou o Grey pacaramba, e através dessa enrolada, ele experimentou o chamado "sexo baunilha". E o danadinho até que gostou do ato simprinho.
Só que vem cá, um tapinha não doi? E uma surra de cinta? Não da, ne?
Achei o Grey extremamente complexo em algumas cenas e atormentado em outras. E algumas cenas de BDSM me deram aflição. Esse negócio de contrato, regras, não me desobedeça, fica no canto de joelhos é demais pra minha cabeça. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.. Sou de gêmeos... E eu lá conseguiria ficar quieta? 

Fiz algumas anotações ao longo da leitura:
-Elevador. São as melhores cenas... A la Grey's Anatomy. A la The Uggly Truth. E Grey fala cada coisa que olha... Viva o elevador! 
-A cena da gravata... Certo, ele a amarra e depois vai na formatura dela com a mesma. Safadenho esse moço!
-A parte inicial do livro é mais descritiva. Não achei chato, mas percebi que era pra aumentar o número de páginas. Não tinha necessidade de muitas coisas ali.
-Eu engordei uns 5 quilos lendo esse livro. PQP, o Grey quer que ela coma a todo momento! Ela que ficasse sem comer pra ver. Sim, ele passou fome quando pequeno. Mas é uma obsessão por isso... Se eu fosse comer a cada vez que ele perguntava pra ela, voltariam os 10 quilos que tão prazeirosamente mandei praquele lugar. kkkkkkkk
-Todo mundo saltita, vira e arregala os olhos. Tem cenas ali que não combinam com isso não.
-Legal, nossa, nossa, uau, legal. Entre alguns palavrões são básicos nesse livro. 
-Os emails. Acho interessante como eles se comunicam. Não ficou algo chato, gostei.
-Pagina 212 - na formatura dela. Duas moças cobiçam o gostosão e ela fala que ele é gay - Isso porque na entrevista onde ela o conheceu ela pergunta isso pra ele.
-O senhor maníaco por controle. Grey tem um Quê de MacGyver... Ele sempre sabe onde ela está, com quem está, o que vai fazer. O que o deixa maluco é o fato dela morder os lábios.
-Sua "deusa interior" saltita, da piruetas, faz a dança dos sete veus, balança pompons como uma líder de torcida quando o Grey ta por perto, insinuando algumas coisas. No começo achei aquilo estranho, depois eu comecei a rir. Pior ainda quando ela cita sua consciência nisso tudo (escondida debaixo de um cobertor). Mano, a Ana é de gêmeos PS: Marcela vetou essa parte. Como ela é minha gêmea separada por 16 anos no nascimento, eu acato. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. 
-Na página 299 eles dançam. Adoro isso. Fora que a música é uma constante entre eles. Até a Brit entra. kkkkkkkkkkkkkkkkk.
-Ana chama a mulher que o seduziu aos 15 anos de Mrs Robinson, fazendo a alusão a música de Simon & Garfunkel. Até eu tenho raiva dessa coisa.
-Repara nessa frase saindo da boca do delícia do Grey pra mãe da Ana: "Belo nome para uma bela mulher" . Adivinha o nome da mulher: CARLA! Minha deusa interior canta "segura o tchan, amarra o tchan". kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. - página 375.
-Ela usa as cuecas do Christian. Acho digno. :D
-Baixa a Mia Colucci (Anahi - Rebelde) no Grey: "Ás vezes é ótimo ser eu" - pagina 396.
-As 15 submissas que ele teve nunca foram namoradas. Mas com Ana, ele queria mais. Por isso, a confusão  naquela cabecinha conturbada.

Preciso falar que ele é uma delícia? Se bem que, às vezes, aquele Grey de araque da Bienal se intrometia na minha cabeça. Pô, Intrínseca, ferrou com minha imagem do Grey! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
Finalizando a bagaça, eu realmente gostei do livro. E já to indo comprar 50 Tons Mais Escuros, torcendo pra chegar logo novembro e eu comprar 50 Tons de Liberdade. Quero descobrir qual é a do Grey. 


Uma observação importante: não sei porque tanto ohhhh, ahhhh, uhhhh pra temática do livro. Leio MIs de 1985, Sabrinas, Julias, Biancas, Paixão, Fuego, RR etc etc e garanto: é romance de banca apimentado. Ou seja, quem acha romance de banca brega e amou esse livro, lamento dizer: você leu e gostou. E agora, José?

Ops! Fiz de novo. Foi extensaaaaaaaaaaaaaaaa...

CONEXÃO GERARDÃO


Figura ta em NY. 





Ache o Mico Leão Dourado.





Achou! Pelamor, Gerry, chega a ser indecente isso. Adooooooooooooooooooooooooooooro!





Owwww, faz calinha de blabo não que eu mordo, neném!




COISAS DE DOIDA


Fiz uma montagem com meu dedinho um pouquinho machucado... Faz um tempinho que eu topei o dedinho no sofá. Mas doi, heim! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.








Dia 30 de setembro foi dia da Secretária. Ganhei da minha xefa. Nham.






Fiz a primeira caipirinha da minha vida. Mas ficou bom, ne, Fabi? kkkkkkkkkkkkk.







Quando tu vier na minha casa, a balada ta garantida: tem som, laser e logo vai ter máquina de fumaça! Uhul!!! As fotos do teto são com o laser.








Certo, acho que por hoje já deu. Já to sã e completamente centrada.




 Bem... Quase. 




Bjs!





1 Marcando Presença!:

Thaynara ribeiro disse...

Gostei super desse livro!!! Amei as cenas de Bdsm e acho muito sexy ele querer morder os lábios dela. Preciso de um assim!!

Layout por Flavinha Garota de Aquario.