sábado, 16 de março de 2013

RESENHA ESPECIAL - VIA HARLEQUIN

RESENHA

O RETORNO DE RAFE MACKADE - NORA ROBERTS
(The Return Of Rafe Mackade)




Após 10 anos, Rafe Mackade retorna a Antietam, sua cidade natal. O rapaz rebelde, sexy e irresistível tornou-se um homem de sucesso, com dinheiro no bolso e muitos planos para o futuro. Para começar, acabara de realizar seu grande sonho: comprar a antiga mansão Barlow. Considerada uma casa mal-assombrada, Rafe planeja restaurá-la nos mínimos detalhes: estrutura, pintura e principalmente, decoração de época. Para essa tarefa, conta com a ajuda da bela Regan Bishop, dona de um antiquário local e tão rebelde quanto Rafe. Além de contratar os serviços de Regan, Rafe também está muito interessado em arrumar espaço em sua vida atribulada para mais um desafio: conquistar aquela mulher arredia. Mas Regan não está disposta a ceder aos caprichos de um homem pecaminosamente lindo. Ainda que esteja se apaixonando por ele ...


EU: Pra mim, Rafe É O CARA!
Tudo começou com o nome do livro. Bem, amo quando o bom filho à casa torna...
Rafe e seus irmãos tinham sido o terror de Antietam na infância e adolescência. Bem do tipo "nem cheguem perto da minha filha" e "saiam do meu bar agora".
Rafe tinha saído da cidade pra ganhar a vida e um dia tentar comprar a mansão Barlow, palco de tantas brincadeiras entre eles. Mas sua volta foi recheada por surpresas e aquele... algo mais.
Um algo mais com o nome de Regan Bishop.
A partir do momento em que se conheceram, a atração surgiu. Começaram a trabalhar juntos na reconstrução da mansão (ela tinha um loja de antiguidades e ele queria conservar a mansão de como era no começo). Logicamente tudo explodiu e começaram a ter um relacionamento. Mas não queriam se apaixonar; simplesmente ficarem juntos.
Só que o destino não quis assim.
Entre fantasmas, sussurros e gemidos, o amor foi florescendo. 

Muitos pontos da história foram tensos, mas muitos foram engraçados também. Uma das partes que mais gosto é quando ela "paga" uma aposta no bar do Duff (eles tinham desdenhado do fato de se apaixonarem um dia. Então ele falou que um dia ela ia ficar tão louca por ele que ela vestiria uma minissaia vermelha e iria jogar sinuca no bar. E ela disse que ele declamaria Shelley pra ela e lhe daria um buquê de hortências).


Ao erguer o olhar, viu que o top era tão colante quanto a saia. Embaixo dele, seios firmes. Rafe levou dez segundos para chegar ao rosto dela.
Regan tinha a boca vermelha e molhada. Ao lado, a pintinha era uma ousada exclamação de sexo, os cabelos revoltos e os olhos carregados de sombra e pesados. Parecia uma mulher com vontade de ir direto para a cama.
— Caramba! — Foi Shane que sacudiu Rafe e tirou-o do choque. — É Regan ali? Que tesão, hein?
Rafe não tinha mais forças. Quando firmou os pés e avançou para a porta, a cabeça ainda zunia.
— Que está fazendo, Regan?
— Pensei em jogar um pouco de sinuca. Alguma coisa se entalou na garganta de Rafe.
— Sinuca?
— E. — Ela foi gingando até o bar, apoiou-se no balcão. — Vai me pagar uma cerveja, MacKade?



Também tem o lance do ex marido da Cassie (do livro 3), quando ele tenta violentar a Regan. Rafe fica simplesmente descontrolado.


— Está tudo bem, estou bem agora, sério. — Com ar displicente, ela descolou o tecido rasgado da calça. Os joelhos embaixo ainda ardiam. Tanto por causa do remédio que Ed colocou quanto pela pancada no asfalto. — Gostaria de acabar logo isso. Eu posso... Interrompeu-se quando a porta se abriu de sopetão. Por um instante, ela não viu nada além do rosto de Rafe... pálido e duro como pedra.
Antes que pudesse levantar-se, ele já a pegava e arrastava-a para pô-la de pé, esmagando-a em um abraço que lhe machucou a coluna. — Você está bem? Está ferida? A voz saiu rascante. Rafe não conseguia pensar. Não tinha nada dentro de si, senão vivido terror desde o momento em que soube da agressão. O corpo era puro gelo ao envolver o dela e enterrar o rosto em seus cabelos.
Talvez por isso ela começou a tremer, desamparada.
— Estou bem. Sério, eu... Porém, a voz extinguiu-se.
— Ele feriu você? — Com a mão que se esforçava para manter firme, ele lhe afagou os cabelos e virou seu rosto para conferir por si mesmo. — Joe tocou em você?
A moça apenas conseguiu abanar a cabeça e apoiá-la no ombro dele.

E lógico, ele fica pê da vida por ela ter se defendido sozinha do cara e não tê-lo chamado em seguida.

Agora falemos de Rafe. Alto, magro, forte, lindo, gostoso, olhos verdes e com um traseiro de tirar o fôlego. Me apaixonei na hora! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


A tia Nora soube segurar essa série como ninguém. Geralmente, nesses casos, o primeiro livro é bom, e os outros não conseguem segurar a trama. No caso dos Mackade, ela fez isso com maestria.
Entre as histórias tem um tema sobrenatural. a Batalha de Antietam, a guerra, os personagens. Muita gente não gosta do tema,  mas nesse caso foi muito envolvente.

Considero o livro como um dos meus preferidos. História simplesmente apaixonante, envolvente e mágica.

Beijos!



0 Marcando Presença!:

Layout por Flavinha Garota de Aquario.